Restaurante Cais do Oriente – Centro

Fachada do restaurante Cais do Oriente, no Centro do Rio de Janeiro.

Fachada do restaurante Cais do Oriente, no Centro do Rio de Janeiro.

Já faz mais de um ano que estive no restaurante Cais do Oriente, no Centro do Rio, para comemorar o aniversário da minha mulher e, exatamente por isso, existe um grande risco desta resenha sair defasada. Como meu compromisso é com as minhas experiências e eu realmente estive lá, comi e conheci o lugar, me sinto à vontade, mesmo tanto tempo depois, em compartilhar a experiência aqui sob o risco de oferecer pratos antigos e preços ultrapassados. Mas e daí?

Fui com a expectativa lá no alto. Minha mulher, a aniversariante, fez boa propaganda. Parte do frio na barriga também estava no fato de visitar o Centro do Rio num final de semana, prática incomum para mim.

Fachada, pátio e salão... Enfim, o ambiente é um barato!

Fachada, pátio e salão... Enfim, o ambiente é um barato!

Então, além de explorar um local especial do centro da cidade quando o mesmo está vazio, também pude explorar o casarão de 1878 no qual o restaurante funciona. Ambiente espaçoso e climático, que ainda oferece um amplo e agradável pátio na parte de trás. É bem verdade que estava vazio e todo aquele espaço desocupado nos trouxe uma pitada de solidão. Mas isso pouco importava. Nossa mesa tinha mais de 10 pessoas e nos sentimos donos do restaurante para fazer a festa.

Prato da Boa Lembrança do restaurante Cais do Oriente.

Prato da Boa Lembrança do restaurante Cais do Oriente.

Os trabalhos foram abertos com chopp gelado e diversos couverts (R$ 12,00) compostos por cesta de pães variados, pastinhas, caponata de berinjela e fatias de salmão defumado. Foram pelo menos meia dúzia só pra aquecer os motores e acompanhar o chopp. O destaque do couvert ficou com o salmão cru, defumado, de sabor forte, que dividiu opiniões na mesa.

Chopp gelado abre bem qualquer trabalho!

Chopp gelado abre bem qualquer trabalho!

As ofertas do cardápio eram muito sedutoras. O bom de ter uma mesa grande é que a gente pode experimentar – sim, estamos em família! – um pouquinho do prato dos outros e ter uma visão mais completa do que é oferecido no local.

O cardápio se divide basicamente em pratos da Cozinha Contemporânea e da Cozinha Mediterrânea. Muitos deles sedutores. E como faz pra escolher um só?

Lula Nam Pla – Lula ao molho de ostras, molho de peixe tailandês, coentro, arroz selvagem e salada de papaia verde - R$ 42,00.

Lula Nam Pla – Lula ao molho de ostras, molho de peixe tailandês, coentro, arroz selvagem e salada de papaia verde - R$ 42,00.

Eu acabei optando por algo bem oriental. Escolhi a Lula Nam Pla – Lula ao molho de ostras, molho de peixe tailandês, coentro, arroz selvagem e salada de papaia verde (R$ 42,00). Descrição maravilhosa, né? Mas o sabor não correspondeu, não. A sensação que tive com este prato se repetiu com outras pessoas à mesa: faltou sabor. Sim, a quantidade é boa, a comida veio quente, bem apresentada, com ingredientes bonitos, mas não tinha sabor. Estranho, né?

ilet de Cherne grelhado com castanha do pará, camarão, especiarias e batatas douradas - R$ 43,00.

ilet de Cherne grelhado com castanha do pará, camarão, especiarias e batatas douradas - R$ 43,00.

Minha mãe pediu o Filet de Cherne grelhado com castanha do pará, camarão, especiarias e batatas douradas (R$ 43,00). Outra descrição pra lá de tentadora, cujo sabor não correspondeu. Experimentei uma garfada do prato da mamãe e achei-o um pouco mais saboroso que o meu. Mas ela me garantiu que faltava tempero. Mesmo com as especiarias?

Pato Agridoce – magret fatiado, arroz frito com castanhas, pistache e páprica - R$ 45,00.

Pato Agridoce – magret fatiado, arroz frito com castanhas, pistache e páprica - R$ 45,00.

Meu tio experimentou um prato com sabor naturalmente mais forte. Foi o Pato agridoce – magret fatiado, arroz frito com castanhas, pistache e páprica (R$ 45,00). Ele não reclamou dessa falta de sabor comum aos outros pratos. Pelo contrário, ficou satisfeitíssimo. Não tive a oportunidade de experimentá-lo. Apesar da liberdade com os familiares, achei que não ia virar bagunça se eu começasse a dar uma garfada do prato de cada um à mesa.

Tenho fotos de outros pratos experimentados, mas que não me recordo quais são nem quem os comeu. No entanto, divido-os com vocês aqui, pois a aparência é boa. Se alguém do restaurante pintar aqui pelo blog e quiser dar nome aos bois, por favor, fique à vontade:

Que prato é este? Com peixe, camarão e lagosta, não deve estar ruim...

Que prato é este? Com peixe, camarão e lagosta, não deve estar ruim...

E este? Mais um peixe com camarões e batats. Qual era?

E este? Mais um peixe com camarões e batats. Qual era?

Depois dos pratos, ainda nos aventuramos pela sobremesas. Vou ficar devendo a foto da Maçã ao açafrão, sorvete de tangerina e calda de mel e gengibre (R$ 14,00). Deliciosa e diferente! Entre outras tentações, há o Crepe Gelado ao molho de maracujá e chocolate em calda quente (R$ 14,00) e o Gateau especial com molho de cereja e sorvete de morango (R$ 14,00).

Saí de lá com a suspeita de que não tive a melhor tarde que poderia no Cais do Oriente. Talvez num dia mais movimentado, com a cozinha mais aquecida? A falta de sabor nos pratos me deixou encucado. Como pratos tão elaborados e atraentes podem não ter sabor? Terei que desvendar numa próxima visita!



RESUMO DO ALMOÇO:

O ambiente é muito maneiro. Um casarão antigo, pé direito alto, amplo, climático, com um belo pátio atrás. O cardápio é instigante, mas os pratos em si não corresponderam. Faltava sabor e tempero em pratos que eram pra ser muito temperados, com sabores fortes e marcantes, como a Lula Nam Pla – Lula ao molho de ostras, molho de peixe tailandês, coentro, arroz selvagem e salada de papaia verde. Na internet, vi outras pessoas dizendo a mesma coisa. Também vi gente que não se cansava de elogiar. A minha experiencia não foi legal, mas fiquei inclinado a dar uma segunda chance ao sabor. Afinal, não dá pra um restaurante viver só de bom ambiente, de acordo?


Já esteve no Cais do Oriente em situação mais animada? Happy hour? Pratos melhores e mais saborososo? Sério? COMENTE ESSE POST e traga sua percepção sobre o restaurante.


Restaurante Cais do Oriente

Rua Visconde de Itaboraí, 8
Centro – Rio de Janeiro – RJ
Tel: (21) 2233-2531 | 2203-0178
http://www.caisdooriente.com.br


Exibir mapa ampliado

Tags: , , , , , , ,

6 Responses to “Restaurante Cais do Oriente – Centro”

  1. August 16, 2012 at 7:39 pm #

    Muito legal o ambiente! O Centro tem muito restaurante bacana assim. O lance do sabor (ou da falta dele) eu não sei, mas pode ser meio que uma “displicência” na hora de bolar o tempero, pode ser falta de sal… Sei lá! Mas os pratos são bonitos mesmo.

    Muito bom ver você de volta ao Restaurantes do Rio, eu e a Bruna estamos com saudades de vocês! Um abraço pra vocês e pras crianças!

  2. Sophia D.
    August 23, 2012 at 2:18 pm #

    No ano passado eu fui fazer uma degustaçao no Cais do Oriente para a festa de fim de ano da empresa que eu trabalho e acabamos desistindo de fazer o evento lá por conta da comida. Realmente, falta sabor! De tudo o que eu provei, apenas 1 ou 2 petiscos se salvaram. E acreditem, até a bolinha de queijo estava sem sabor! O restaurante é caro e não corresponde a beleza dele, não vale a pena e não recomendo para ninguém!

  3. October 24, 2012 at 6:33 pm #

    Oi, Sophia!

    Essa questão da falta de sabor foi o que mais me chamou a atenção. Curioso você também ter percebido isso, o que levanta a suspeita para o fato de que não deve ter sido uma eventualidade do dia em que estive lá, né?

    Obrigado pela colaboração.

    um abraço,
    Leonardo Spinardi

  4. October 24, 2012 at 6:37 pm #

    Faaaaaaaaaaaaala, Gabriel!

    Quase esqueci de responder ao seu post. O centro do Rio guarda mesmo muitas surpresas. Preciso desbravar mais lugares por lá. Alguma recomendação?

    Obrigado pelo comentário e pelas palavras. Saudades das nossas farras gastronômicas pelo Kekanto. No momento, o blog está meio relaxado e o foco está mesmo nas crianças. Mas sempre que tiver uma brecha, dou uma atenção aqui. Manda um beijo pra patroa.

    um abraço,
    Leonardo Spinardi

  5. Thatiana
    February 3, 2013 at 2:44 am #

    O blog morreu? Gostava tanto…

  6. February 4, 2013 at 11:48 am #

    Oi, Thatiana!

    Obrigado pelo interesse. O blog não morreu, não. Anda bem paradinho, mas já, já voltamos com tudo.

    Valeu pela visita e pela mensagem.

    abraço,
    Leonardo Spinardi

Leave a Reply