Restaurante Chaps – Botafogo

Fachada do restaurante asiático Chaps, na Conde de Irajá, em Botafogo.

Fachada do restaurante asiático Chaps, na Conde de Irajá, em Botafogo.

Durante o período em que fiz fisioterapia em Botafogo, sempre que passava em frente a este restaurante, com fachada modernosa, ficava atiçado com a possibilidade de experimentar as delícias asiáticas expostas num cartaz na vitrine, que citava ingredientes da comida japonesa, chinese, tailandesa e até mongol (???). Bem, pelo menos é essa a lembrança que eu tinha desse período que acabou provocando em mim o desejo de desbravar o cardápio do local.

Balcão vermelho com uma chapa grande e redonda, onde vai o prato que você montou para esquentar.

Depois de montar o prato, deixe sua cambuca na bancada que vai tudo para a chapa.

Pois bem, aproveitei o horário de almoço e fui conhecer o Restaurante Chaps, da rede de restaurantes Via China, até para entender como funciona o esquema do lugar. Pelo que entendi, são 3 tipos de rodízios. O primeiro, chamado de Rodízio Chaps (R$ 20,85), permite você desfrutar de um buffet que mistura um estilo self-service (a pessoa vai lá, escolhe as carnes, molhos e acompanhamentos) com um estilo Spoleto oriental, já que a cambuca com os ingredientes é jogada na chapa e misturada pelo Chap Master. Também dá direito ao self-service de comida chinesa, que fica num balcão do outro lado do salão.

O segundo tipo de rodízio, chamado Chaps & Japa (R$ 31,85) é igual ao primeiro, mas também permite o acesso liberado à bancada da comida japonesa (exceto sashimis), com sushis, california, tekamakis, filadelfia, cones, entre outros. Foi esse que escolhi para me aventurar, mesmo existindo a opção “Completo” (R$ 42,85 – chaps, japa e sashimis), pois achei que eram opções demais para a minha fome e dinheiro demais para um almoço despretensioso.

Ah, vale lembrar que os valores são mais baratos para as damas, no horário de almoço, de segunda a quarta-feira. E mais caros a partir da noite de quinta até o domingo.

Enfim,  vamos falar do que vi e experimentei…

Bancada interna do restaurante Chaps, com opções self-service de carnes, peixes, molhos e acompanhamentos.

No equema self-service, você escolhe como montar seu prato asiático com veriedade de carnes e peixes, legumes, acompanhamentos e molhos. Depois, vai pra chapa!

Fiquei um pouco perdido e demorei para entender o que cabia ou não na minha opção. Na verdade, não vi um cardápio nem o cartaz na vitrine e perguntei à atendente que não me explicou muito bem. Então, saí pegando o que eu queria e depois percebi que minhas opções se encaixavam no perfil do rodízio Chaps & Japa. Achei que tava bom e caí dentro.

Bancada com opções de carne para escolher: peixe, lula, frango, lombo, entre outras.

Para montar seu prato, você escolhe que tipo de carne quer e também quanto quer. Camarão, lula, peixe, frango, lombo, entre outras.

A parte self-service fica numa bancada grande, com diversas opções de ingredientes que você vai montando conforme o seu desejo. Da parte de carnes, há peixe, lula, camarão, frango, lombo, kani, carne, carne de soja, frango desfiado e salsicha de frango. Com essa variedade de opções dá pra fazer pratos que remetam à culinária asiática de um modo geral. E o melhor, é você quem escolhe a quantidade do que vai pôr.

Da parte de complementos, há tomate, cebola, champignons, broto de feijão, cebolinha, brócolis, couve-flor e muitos outros.

Para finalizar, há ainda a parte de molhos com um mais curioso que o outro. Eles são organizados, da esquerda para a direita, em ordem de picância. Sente a variedade na foto abaixo (Tonkatsu, Shoyo Chaps, Sweet Sour, Samurai Teriaki, Ponzu, Simplesmente Limão, Asia Barbecue, Satay, Alho e Óleo, Gengibre, Red Thay Curry e Hot Chaps):

Bancada com diversos tipos de molhos para serem escolhidos: teriaki, ponzo, gengibre, satay, barbecue.

12 tipos de molhos diferentes fazem a festa de quem gosta de montar pratos criativos.

Minha primeira combinação, a primeira foto que você vê abaixo, misturou uma generosa porção de camarões pequenos, acompanhado de broto de feijão, nirá, cogumelos e molho ponzo. Coloquei minha cambuca na bancada, o Chaps Master jogou na chapa e me devolveu o prato misturado e quentinho. Achei que estaria mais saboroso do que realmente ficou. Mas não dá pra jogar muito a culpa no lugar, já que a quantidade e a mistura foram feitas por mim. Então eu comi com mais tolerância, mas estava um tanto sem graça.

De parte do japonês, peguei alguns sushis e enrolados que até tem uma qualidade legal, no padrão. Para não deixar passar em branco, chamo a atenção para uma espécie de filadélfia, com um molho agridoce, salteada com castanhas. Combinou bem e acabei pegando mais um pouco pra curtir bem o sabor. A variedade de opções do cardápio é boa e deve atender às expectativas comuns de quem chega lá com desejo de japa.

Prato de camarão, cogumelos, broto de feijão, nirá e molho ponzo. Eu que montei!

Camarão, cogumelos, broto de feijão, nirá e molho ponzo. Eu que montei!

Entre sushis, tekamakis e califórnias, o destaque do buffet japa foi uma espécie de filadélfia com molho agridoce e castanhas.

Se você tiver dúvida ou dificuldade para combinar os ingredientes, um utilitário de mesa oferece algumas sugestões de receitas para seguir. A atitude é inteligente, já que o cliente fica vulnerável e pode acabar misturando frango desfiado com kani e lombo e preparando um prato pra lá de esquisito.

Se observar bem a foto, irá perceber que tem uns pregadores azuis presos ao utilitário. Eles vêm com um número marcado e são grampeados às cambucas, quando estas já estão com os ingredientes dentro, para que o Chaps Master possa ter o controle na hora de jogar na chapa. Não sei se é uma atitude muito higiênica, mas não tenho dúvida que coisas piores acontecem nas cozinhas de 90% dos restaurantes por aí. Então, é melhor não se importar.

Utilitário de mesa com opções de pratos que podem ser montados.

Se sua criatividade estiver fraca, este utilitário de mesa sugere algumas receitas. Repare no pregador ao lado. Ele vai preso na sua cambuca para o cara da chapa poder identificar o número do seu prato.

Para a segunda leva, me dediquei e tentei fazer algo menos sem graça do que a primeira. Dessa vez, misturei bifun (macarrão de arroz) com lula, peixe, cenoura, cebola, acelga e molho de gengibre, shoyo e saquê. Foi pra chapa e voltou quentinho e misturado. Devo admitir que ficou melhor que o primeiro, mas bem distante do que um chef seria capaz de fazer. Também não alcançou um patamar para me deixar amarradão.

Peguei mais um pouquinho de japa, mesmo sem fome, pra fazer valer o valor pago no rodízio. Como a sobremesa só está inclusa no rodízio completo, saí do restaurante com um bafinho de peixe, mas com uma boa impressão do lugar. Mais pelo ambiente, pela proposta e pelas opções do que efetivamente pelos pratos que consegui montar. Culpa minha ou do restaurante? Arrisque-se também e depois conte aqui se teve uma percepção diferente.

Macarrão de arroz (bifun), lula, peixe, cenoura, acelga e cebola com molho de gengibre, shoyo e saquê. O sabor do prato vai da mistura e do talento de quem prepara.



RESUMO DO ALMOÇO

A proposta do lugar é interessante e o ambiente também. Conta pontos na experiência de comer lá poder escolher os ingredientes e a quantidade que irá compor o seu prato. Mas também perde na questão do glamour, da arrumação do prato. Acho que é possível fazer excelentes misturas com a quantidade que desejar de peixes, camarões, lulas e outras carnes. Eu tentei e não consegui montar um prato realmente saboroso. E olha que foi bem misturado e saiu quentinho da chapa gigante que tem atrás do balcão, onde o Chaps Master assume o controle. Aliás, acho que o nome Chaps vem daí. Dessa chapa gigante onde todas as combinações são esquentadas e misturadas. Como minha opção de rodízio dava direito ao buffet japonês, pude desfrutar de alguns enrolados e sushis e a qualidade é boa, sem decepção. Recomendo a ida ao restaurante Chaps menos pela qualidade exuberante da comida e mais pela aventura de poder misturar uma diversidade de carnes, complementos e molhos e montar o seu próprio prato exótico. É divertido arriscar!


O que você achou do funcionamento do Chaps? Curtiu? Se entendeu? COMENTE ESSE POST e deixe um dica ou crítica pra gente!


Restaurante Chaps – Via China

Rua Conde de Irajá, 288
Botafogo – Rio de Janeiro – RJ
Tel: (21) 2286-9096
http://www.viachina.com.br/chaps.html


Exibir mapa ampliado

Tags: , , , , , , ,

No comments yet.

Leave a Reply