Restaurante D’Amici – Leme

Não é todo dia que se comemora 2 anos de casado. Uma data especial como essa também exige uma celebração especial. É óbvio que essa celebração inclui um  bom restaurante, que não necessariamente precisa ser caro. Acabei escolhendo o restaurante D’Amici, no Leme, que cumpre bem o primeiro requisito, mas nem tanto o segundo.

Chegamos de taxi ao famosos restaurante e, como o salão principal estava mais cheio, optamos por ficar no salão lateral, menor, com menos gente, mais apropriado para a ocasião. Ledo engano. Na mesa ao lado da nossa havia uma criança hiperativa, que ficava em pé no corredor, jogava o guardanapo de pano pro ar e cortava-o com os braços…e cantava… e resmungava alguma fala de algum personagem de TV. A mãe chamava a atenção sem muito interesse. Esse incômodo durou uns 20 minutos até que chegasse a conta e pudéssemos curtir nossa data especial em paz.

Burrata al Pomodoro - mussarela tipo "burrata", com creme de tomates e manjericão - R$ 38,00.

Burrata al Pomodoro - mussarela tipo "burrata", com creme de tomates e manjericão - R$ 38,00.

As boas vindas ficaram por conta da Burrata al Pomodoro – mussarela tipo “burrata”, com creme de tomates e manjericão (R$ 38,00). Destaque para a torradinha que acompanha o queijo: fina e bem temperada na manteiga. Poderia passar a noite toda beliscando esse filete de pão torrado molhado na curiosa mistura de queijo burrata com molho de tomate.

Agora um close na Burrata al Pomodoro e uma fina fatia de torrada crocante e temperada.

Agora um close na Burrata al Pomodoro e uma fina fatia de torrada crocante e temperada.

Chileno Errazuriz Merlot - Reserva 2009 - R$ 88,00.

Chileno Errazuriz Merlot - Reserva 2009 - R$ 88,00.

A entrada chegou mas não ocupou a mesa sozinha. Dividindo espaço com ela estava uma garrafa do chileno Errazuriz Merlot – Reserva 2009 (R$ 84,00). Não entendo nada de vinho, mas de tanto tomar a gente vai ficando meio metido, acha que entende e coisa e tal. Um vinho por esse preço nunca é ruim em minha leiga opinião. =) Mas era um vinho denso, com presença forte daquela amadeirado, mas nada exótico. Enfim, acompanhou toda a nossa bagunça gastronômica muito bem!

Consultei o garçom sobre os pratos que mais saiam na casa e fui melhor informado sobre o Ossobuco Di Vitelo – ossobuco de vitelo com molho de seu tutano (R$ 62,00); o Costolette D’Agnello Alla Griglia – costeleta de cordeiro grelhada (R$ 109,00) e o Spalla D’Agnello – paleta de cordeiro marinada e assada lentamente durante 6 horas (R$ 77,00).

Spalla D'Agnello - paleta de cordeiro marinada e assada lentamente durante 6 horas, acompanhada de arroz de rúcula - R$ 77,00.

Spalla D'Agnello - paleta de cordeiro marinada e assada lentamente durante 6 horas, acompanhada de arroz de rúcula - R$ 77,00.

Fiquei com esse último, já que me amarro na maciez da carne de cordeiro. Mas devo ressaltar que não esperei as 6 horas que ele fica cozinhando. A cozinha deve ter lá seus segredos para garantir um processo mais ágil. De tão macio, dava para dispensar o garfo e comê-lo com a colher. O acompanhamento fica à escolha do cliente e o meu pedido foi com arroz de rúcula. Nunca tinha ouvido falar que existia a mistura de arroz com rúcula. Aliás, a rúcula umedece e escurece quando submetida ao calor, reforçando ainda mais o seu sabor amargo. Mas no arroz esse amargo virou perfume. Um perfume curioso até, mas que meu paladar não recebu muito bem. Um outro acompanhamento talvez tivesse me agradado mais. Mas para os fãs de opções exóticas, eu recomendo!

Filetto Ai Fungui Freschi - tornedor de mignon com molho de cogumelos frescos, acompanhado de spaguetti ao pomodoro - R$ 68,00.

Filetto Ai Fungui Freschi - tornedor de mignon com molho de cogumelos frescos, acompanhado de spaguetti ao pomodoro - R$ 68,00.

Minha mulher inovou pouco, mas num prato não menos saboroso. Foi o Filetto Ai Fungui Freschi – tornedor de mignon com molho de cogumelos frescos (R$ 68,00). Um pedaço de carne alto e muito macio, que acaba vindo levemente cru em seu miolo, banhado num molho similar ao madeira. O acompanhamento escolhido pela digníssima foi um spaguetti ao pomodoro. Particularmente eu achei que poderia ficar esquisito o madeira com o pomodoro num mesmo prato, mas incentivada pelo garçom ela se deixou levar pela própria criatividade. Para mim, a carne estava no ponto, com aquele vermelhinho saudável exposto em seu miolo. Mas a patroa pediu pra cortar a carne no meio, diminuindo sua altura e facilitando o cozimento por igual da peça. Nosso garçom camarada prontamente atendeu.

Croccante di Mango - manga cozida com calda de chocolate branco e farofa de amêndoas - R$ 19,00.

Croccante di Mango - manga cozida com calda de chocolate branco e farofa de amêndoas - R$ 19,00.

Com a garrafa de vinho no seu 1/4 final, pedimos a sobremesa antes que não sobrasse espaço. Não que o objetivo fosse nos empanturrar, mas como ir num restaurante e não trazer a resenha de uma sobremesa? Acho que vocês iam sentir falta, já que o doce é um universo completamente diferente do salgado e que, muitas vezes, guarda tantas surpresas quanto os pratos principais. Acho que foi o caso aqui, já que a sobremesa escolhida por mim foi o Croccante di Mango – manga cozida com calda de chocolate branco e farofa de amêndoas (R$ 19,00). Gostoso? Sim, bastante. E muito diferente! Mas a descrição havia me causado uma expectativa maior. Eu esperava por um doce mais… DOCE! A opção era mais equilibrada, misturando a acidez da manga com um leve aroma de baunilha.

Menos arisca que eu, minha mulher pediu um Tiramisu (R$ 19,00), doce tipicamente italiano no qual ela vem se especializando em experimentar em nossas aventuras gastronômicas. Provei um pedacinho, mas confesso não ser um fã. Lembro dela ter comentado algo sobre estar bom, mas nada fantástico que tenha marcado a minha memória que, a essa hora, vamos combinar, já sofria levemente os efeitos de uma contundente garrafa de vinho.

Tiramisu com assinatura e acabamento impecável - R$ 19,00.

Tiramisu com assinatura e acabamento impecável - R$ 19,00.



RESUMO DO JANTAR

Tirando o problema com a criança hiperativa que estava na mesa ao lado, achei o ambiente tranquilo, com música ambiente estilo piano bar, boa para conversar baixinho e namorar. O garçom foi muito atencioso, sugerindo pacientemente o vinho, explicando os pratos incomuns como o Ossobuco e sugerindo acompanhamento para as nossas carnes. Pelos preços listados acima, percebe-se que é um restaurante para ocasiões especiais. Mas é importante ressaltar que a qualidade das refeições não destoa do preço, fazendo jus ao alto valor cobrado. Mas também, quer o quê? Um cordeiro que fica cozinhando levemente por 6 horas não pode mesmo custar o mesmo preço que um filé mignon que a gente come por aí, não é?


Você já visitou o restaurante D’Amici? Gostou tanto quanto eu? Ou você é da velha-guarda e pode me garantir que ele já foi melhor? COMENTE ESSE POST e deixe a gente saber.


Restaurante D’Amici

Rua Antônio Vieira, 18
Leme – Rio de Janeiro – RJ
Tel: (21) 2541-4477 | (21) 2543-1303
http://www.damiciristorante.com.br/

 

Exibir mapa ampliado

Tags: , , , , ,

No comments yet.

Leave a Reply