Restaurante Oke Ka Baiana Tem – Lagoa

Quiosque do restaurante Oke Ka Baiana Tem, na Lagoa.

Quiosque do restaurante Oke Ka Baiana Tem, na Lagoa.

Que tal desfrutar da bela vista da Lagoa Rodrigo de Freitas, pegar um sol, curtir a brisa, fazer uma bela caminhada e depois repor todas as calorias perdidas relaxando em um rústico quiosque? Melhor: e se esse quiosque oferecer iguarias tradicionais da Bahia pra baiano nenhum colocar defeito? Foi dentro desse contexto que fui conhecer o quiosque do restaurante Oke Ka Baiana Tem, na Lagoa, com minha mulher, sogra, cunhada e sobrinho, num delicioso fim de tarde de sábado.

Cerveja Stella Artois geladíssima - long neck - R$ 8,00.

Cerveja Stella Artois geladíssima - long neck - R$ 8,00.

O ambiente já joga a experiência no restaurante lá pra cima. Mesas ao ar livre, espreguiçadeiras, esteiras, almofadas e um cheirinho especial de dendê que perfuma toda a região da lagoa onde o restaurante se encontra. É claro que esse cenário fica ainda melhor quando acompanhado de uma cerveja belga Stella Artois geladíssima (R$ 8,00) para matar a sede. E a cerveja começa a desempenhar um papel ainda mais refrescante se acompanhada de um quitute baiano bem picante.

O quitute escolhido para acompanhar a cerva foram os clássicos Mini Acarajés – porção com 6 unidade, camarão seco, vatapá e salada (R$ 22,00). Eles são preparados na hora por uma baiana que fica em uma barraca na entrada do restaurante, trajada à caráter, com toda a endumentária, espalhando o aroma da Bahia para quem quer que passe. Aliás, acho que a localização dela é estratégica, viabilizando a oferta dos mini-acarjés para quem quiser fazer um pit stop sem precisar sentar na mesa.

Os mini bolinhos são práticos e extremamente saborosos. Monte seu mini-sanduíche partindo o crocante acarajé ao meio e rechenado-o com camarão seco, vatapá, salada e belas pitadas de uma pimentinha deliciosa. Daquelas que além de sabor, deixam a nuca aquecida e o couro cabeludo suado. Não se assuste. É mais experiência do que sofrimento. Pimenta e cerveja. Cerveja e pimenta numa combinação que não dá vontade de parar.

Mini Acarajé, porção com 6 unidade, camarão seco, vatapá e salada - R$ 22,00.

Mini Acarajé, porção com 6 unidade, camarão seco, vatapá e salada - R$ 22,00.

A segunda leva de quitutes veio em dupla e foi composta pela Casquinha de siri com farofa de dendê (R$ 18,00) e o Bolinho de arroz, porção com 6 unidades, e molho chutney de manga e gengibre picante (R$ 18,00). Eu tinha certeza que o mini-acarajé era a entrada imperdível do restaurante, mas estas outras duas opções me trouxeram dúvida. Carrego comigo até agora qual das 3 é a melhor.

A casquinha de siri vem fora da casca e numa porção menor que o mini-acarajé e os bolinhos de arroz. Perde nesse quesito, mas não fica atrás em sabor. Se você for de pimenta, experimente temperar o siri desfiado com a farofa de dendê e curta o barato.

O bolinho de arroz também vem em boa quantidade e com um molho agridoce que eu não saberia traduzir o sabor se não tivesse lido no cardápio. O bolinho de arroz por si só é bem temperadinho, mas, ainda assim, é um bolinho de ARROZ. Não tem um sabor forte e, por isso, pede um molho esperto pra despertar o sabor. Esse chutney de manga e genibre combina violentamente. Ficou difícil recomendar só um pra você.

Casquinha de siri com farofa de dendê - R$ 18,00.

Casquinha de siri com farofa de dendê - R$ 18,00.

Bolinho de arroz, porção com 6 unidades, e molho chutney de manga e gengibre picante - R$ 18,00.

Bolinho de arroz, porção com 6 unidades, e molho chutney de manga e gengibre picante - R$ 18,00.

O bom de fazer resenhas para o blog acompanhado de mais gente é que a variedade de pedidos aumenta e a resenha vai ficando bem recheada de gostosuras. A última entrada foi o pastel de camarão, porção com 6 unidades (R$ 19,00). Mas era pra ter sido a primeira. Porém, logo quando nos sentamos, o garçom nos avisou que a opção estava em falta. Depois de uns 40 minutos desfrutando das outras entradas, ouvimos da cozinha alguém avisar que os pastéis de camarão haviam saído. Pedimos uma porção pra gente também. Mas depois das opções mais elaboradas que experimentamos, o pastel de camarão, coitado, apesar de bom, ficou ofuscado. Dê preferência às outras opções.

Pastel de camarão, porção com 6 unidades - R$ 19,00.

Pastel de camarão, porção com 6 unidades - R$ 19,00.

Enfim, depois de um longo caminho de entradas, chegamos ao prato principal e não inventamos. Nós quatro dividimos o bobó de camarão, acompanhado de arroz e farofa de dendê (R$ 68,00). A porção é bem servida e alimenta 3 pessoas com fome. Serviu para nós quatro porque parte da fome já havia sido combatida com a sequência de entradas.

E que bobó gostoso! Panela de barro fumegante, cheirinho de dendê, farofa amarelinha e arroz fresco. Comemos até limpar a panela e esvaziar os potes.

Bobó de camarão, acompanhado de arroz e farofa de dendê - R$ 68,00.

Bobó de camarão, acompanhado de arroz e farofa de dendê - R$ 68,00.

Close no bobó de camarão na fumegante panela de barro - R$ 68,00.

Close no bobó de camarão na fumegante panela de barro - R$ 68,00.

Pra lá de satisfeitos, pedimos para encerrar a conta e, junto com ela, trazer a sobremesa. Afinal de contas, não ia desfalcar a resenha deixando de trazer um doce sabor da Bahia para cá. A sobremesa pedida foi o Suflê de goiabada com mousse de queijo (R$ 16,50). Porção miúda, pra um, que dividimos entre nós já que estávamos bem alimentados. Opção gostosa, mas sem nada de excepcional. Cumpriu a missão. Com a tarde caindo e um ventinho mais frio chegando, fomos embora da Lagoa satisfeito com as delícias que a Bahia nos deu.

Soufle de goibada com mousse de queijo - R$ 16,50.

Soufle de goibada com mousse de queijo - R$ 16,50.



RESUMO DO ALMOÇO:

Chegamos num final de tarde para almoçar e o ambiente não estava cheio. Foi enchendo um pouco mais depois, mas não tivemos problemas com o atendimento. Sentar no quiosque, ao ar  livre, cercado por natureza, brisa e luz do sol, conta muito a favor da experiência. Mas isso não seria nada se a comida deixasse a desejar. Boas opções no cardápio trazem misturas da Bahia para as águas da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio. Experimentamos entradas como o mini-acarajé (que é feito por um baiana trajadaa carater numa barraquinha na porta), a casquinha de siri e os bolinhos de arroz. Todos muito gostosos. O prato principal, que é muito bem servido, foi o bobó de camarão, que alimentou 4 pessoa bem. Que tempero! Pra quem é de pimenta, recomendo que tempere tudo com a mesma. Achei o preço condizente, principalmente se considerarmos a qualidade da comida e, na grande maioria das opções, a quantidade. Aprecia o tempero baiano? Taí um lugar pra você descobrir.


Gosta de comida baiana? Achou que o restaurante Oke Ka Baiana Tem segue as tradições? COMENTE ESSE POST e divida com a gente a sua opinião e recomendação.


Restaurante Oke Ka Baiana Tem

Av. Epitácio Pessoa s/n – Quiosque 14
Altura do Parque do Cantagalo
Lagoa – Rio de Janeiro – RJ
Tel: (21) 8297-9766
http://www.okekabaianatem.com.br/


Exibir mapa ampliado

Tags: , , , , , ,

20 Responses to “Restaurante Oke Ka Baiana Tem – Lagoa”

  1. Alex Marcius
    September 7, 2012 at 11:43 pm #

    Acho que fui no lugar errado. Péssimo atendimento . O garçom estava de mal humor .pedir uns mini acarejes de entrada , o garçom infomou que ia demorar 30 minutos , para uma entrada muito né . Então decidimos pelo prato principal . Bobó de camarão . Estávamos em 4 pessoas o garçom virou e falou que o prato era para 2 pessoas. Então pedimos um escondidinho de camarão , para complementar . Bem vamos lá . Os pratos foram colocados na mesa empilhados do lado. chegou a comida minha filha destribuiu os pratos. O bobó estava péssimo sem gosto , horrível. O escondidinho realmente estava escondido quase não tinha camarão. Péssimo atendimento ., péssima comida….decepção total.

  2. September 10, 2012 at 5:07 pm #

    Oi, Alex!

    Não, não foi ao lugar errado, não. Mas acho que você pode mesmo ter tido um dia infeliz no restaurante. Agradeço sua colaboração. O espaço está aberto. Das duas vezes em que estive no restaurante, tive boas experiências. Pena não ter se repetido contigo.

    grande abraço,
    Leonardo Spinardi

  3. gustavo
    March 19, 2013 at 3:11 pm #

    pessimo, esperei meu pedido por mais de 1 hora, e veio errado. falaram q ja iam trocar. esperei mais 1 hora e nao veio nada ate que desisti. nao pediram desculpa, nao deram satisfacao e me cobraram a bebida ainda. por acaso um cantor famoso estava na mesa ao lado e o prato dele chegou em 15 minutos.
    tudo pessimo

  4. March 21, 2013 at 3:11 pm #

    Oi, Gustavo!

    Obrigado pela colaboração. Estive lá duas vezes. Numa das vezes até enfrentei alguma demora, mas nada comparado ao que você passou.

    De qualquer forma, temos outras críticas aqui pelos comentários. Será que o serviço anda patinando? Sem dúvida o local é agradável e a proposta é atrativa, mas não corresponderá às expectativas se o atendimento vacilar, né?

    um abraço,
    Leonardo Spinardi

  5. Milena
    April 16, 2013 at 4:43 pm #

    Pensei que o antendimento péssimo tivesse sido só comigo e meus amigos, da ocasião que estivemos lá (abril de 2012), mas agora percebo pelos comentários das outras pessoas, que isso é de praxe neste estabelecimento comercial.
    Sou baiana e fui super mal atendida pelo garçon que nos tratou como se não tivessemos condições de pagar a conta e ainda demorou mais de uma hora para trazer o pedido.
    Não recomendo a ninguém!!

  6. Alberto Araújo
    April 16, 2013 at 4:46 pm #

    A um ano atrás estive lá com meus familiares e achei além de muito caro e fora da minha realidade em termos de qualidade que costumamos experimentar aqui em Salvador. Pratos poucos generosos em termos de quantidade, demora no atendimento e se for um garçon loirinho, esse aí precisa tomar umas aulas de bom proceder, pois é mal educado e pensa que é um favor atender os clientes. Estive ai semana passada e não recomendei a ninguém esse lugar. O Rio precisa de outro lugar pra representar a BAHIA em termos de culinária e qualidade de atendimento.

  7. April 16, 2013 at 7:09 pm #

    Obrigado pela colaboração, Milena!

    Os comentários aqui podem servir como termômetro sobre como anda o desempenho do restaurante. É claro que é mais fácil as pessoas se mobilizarem para reclamar do que para elogiar, mas a partir do momento que vários clientes aparecem com o mesmo tipo de reclamação, é sinal de que o problema ganhou consistência e deixou de ser uma eventualidade no cotidiano do estabelecimento.

    Valeu pela visita.

    um abraço,
    Leonardo Spinardi

  8. April 16, 2013 at 7:12 pm #

    Oi, Alberto!

    Obrigado pela visita e pela colaboração. Mais um feedback negativo sobre o restaurante. Dificilmente foi “uma acidente” de percurso do dia-a-dia. Parece que o problema anda se repetindo, segundo os comentários dos visitantes. Fica o alô para algum gestor do restaurante que, numa breve busca na internet, poderá desfrutar destas valiosas informações para melhorar o que não anda bem e recolocar o restaurante no rumo, qualificando-o novamente como uma das muitas boa opçoes da cidade que mistura dispões de um ambiente em contato com a natureza, um bom cardápio e bom atendimento.

    Torcemos para o sucesso, né?

    um abraço,
    Leonardo Spinardi

  9. Leonardo
    October 12, 2013 at 10:47 pm #

    Fui ao restaurante hoje e foi uma decepção tremenda. O atendimento é ridículo, os meu mini acarajés, de entrada, levaram mais de uma hora para chegar. O bolinho de arroz estava quente por fora, mas frio por dentro. Não estava bom, mesmo. Ele, definitivamente, é um restaurante ruim. Cancelei os outro pedidos e fui embora, em tempo. Pena que eu não li os comentários antes de ir – teria desistido já que todos falam mal. É de se estranhar esse post elogiando tanto. Fica o alerta.

  10. October 18, 2013 at 2:56 am #

    Oi, xará!

    Antes de tudo, obrigado pela colaboração com a sua opinião. Não estranhe o post elogiando. Não tenho nenhum motivo pra falar bem excetoa experiência que tive lá. Se você observar, verá que ela é de 2011. De lá pra cá muita coisa pode ter mudado. O restaurante pode ter ficado mais famoso, com mais gente e o atendimento não conseguiu acompanhar. Pela reclamação do povo por aqui, é o que dá a entender. Fui ao restaurante uns dois dias depois de sua opinião. Realmente não desfrutei de um excelente atendimento. A parte interna estava bem vazia. A parte externa, ocupada por mesas de plástico que até comprometem um pouco a proposta rústica do local, é que estava bem cheia. O atendimento foi de razoável pra bom. Não tive a atenção que eu queria do garçom, mas os pratos não demoraram, vieram quentes, com qualidade. Mas com a quantidade de gente relatando equívocos aqui, é de se acreditar que o atendimento esteja precisando de ajustes mesmo, né?

    um abraço,
    Leonardo Spinardi

  11. Beatriz
    October 20, 2013 at 11:06 pm #

    Atendimento péssimo! Eles esqueceram de levar nossas comidas! E ainda por cima, n trouxeram talheres e pratos suficientes de acordo com o número de pessoa! Isso aconteceu por causa de uma atriz que foi lá em um aniversario! Ficamos decepcionados e tristes!

  12. October 22, 2013 at 12:30 pm #

    Oi, Beatriz!

    realmente estive no restaurante nesse final de semana, no domingo, 21. Absolutamente lotado, uma confusão, demora no atendimento. Realmente não é o atendimento que esperamos quando vamos a um restaurante. Acho que a galera colocou aquelas mesas do lado de fora, expandiu e o atendimento não está conseguindo acompanhar. No final das contas, o garçom trouxe todos os pedidos certinhos, com alguma demora, é verdade, mas trouxe. Não tenho ideia de como deu tudo certo nesse meu almoço, que tinha cerca de 20 pessoas na mesa. Demorou, mas veio tudo certo. Não estranharia se os pedidos viessem errados ou não viessem, porque estava mesmo uma bagunça.

    Acho que a proposta única do restaurante de servir comida baiana, naquele ambiente maravilhoso da Lagoa, a céu aberto, num lugar onde há pouca concorrência, fez com que a demanda crescesse muito. E acho que o atendimento ainda não descobriu como acompanhar. Pelo menos é o que as reclamações aqui dão a entender. torcemos por melhoras.

    Obrigado pela sua colaboração.

    um abraço,
    Leonardo Spinardi

  13. Rosa
    July 9, 2014 at 10:05 pm #

    Não gostei pq o restaurante deixa entrar cachorro e eu tenho medo pq já fui mordida e foi difícil achar um lugar para sentar longe dos cachorros.
    Fui numa quarta, depois do jogo da Suíça, as 19h. Não tinha baiana na entrada. Pedi um acarajé (R$15) que recebi na hora pq não acharam a pessoa q havia pedido. Não veio quase nada de vatapá, 4 camarões secos e muitos tomates, muitos mesmos. Um rapaz reclamou q o acarajé dele estava demorando muito. O casal da mesa ao lado reclamou com a garçonete q já estava esperando pelos acarajés há 40 min. A moça da mesa do meu outro lado perguntou se esqueceram do escondidinho dela (R$85). A garçonete voltou com o cardápio pedindo q ela escolhesse outro prato pq o escondidinho ia demorar uma hora para ser feito.
    Pelo q pude ver da cozinha, só tinha uma cozinheira.
    Resolvi ir jantar no baixo Suíça, onde fui atendida mais rápida.
    Definitivamente, não volto!

  14. July 14, 2014 at 1:21 pm #

    Oi, Rosa!

    Obrigado pelo seu comentário. Já fui algumas vezes ao local quando o atendimento deixou a desejar, seja por falta de pessoal ou por confusão da equipe. Não foram todas as vezes, mas já me vi em cenário similar ao seu no mesmo restaurante. Quando o restaurante fica muito cheio, me parece que eles não conseguem dar vazão aos pedidos. Procede, sim.

    Agora, por curiosidade, onde é o baixo Suiça?

    um abraço,
    Leonardo Spinardi

  15. Rosa
    July 15, 2014 at 12:02 am #

    Oi, Leonardo!
    O baixo Suíça ficou sendo chamado assim durante a Copa pq era o encontro dos suíços.
    É ali mesmo na Lagoa, no Palaphita, perto da baiana.
    Trouxeram chef suíço, montaram um globo q nevava para as crianças, cães São Bernardo e várias outras coisas.
    Claro q os cães não estavam no restaurante!!! Não tinha nenhum cão no restaurante!!!
    Adorei!!! Como teve jogo da Suíça, estava lotado e tinha música, mta gente dançando, bebendo e paquerando entre o Palaphita e o quiosque do lado q esqueci o nome. Uma mistura de suíços e brasileiros jovens.
    Na parte interna do restaurante, tinha grupos de suíços mais velhos e famílias brasileiras.
    Abraço.

  16. ANA MAZZA
    July 19, 2014 at 7:01 am #

    Caro Leonardo Spinardi,
    Por acaso vc é promoteur do quiosque???
    Nunca fui bem tratada e servida por lá, estive uma vez, tinha acabado de inaugurar , e achei a comida boa, mas o serviço péssimo, pelo visto nada mudou!!! Prefiro pagar mais caro e ser bem atendida, caso do Siri Mole e da Toca do Siri, ou ir a Bahia! Há também a opção da feira hippie de Ipanema, que tem uma baiana chamada Vera , que faz quitutes de comer rezando!
    Obrigada por tentar contornar os problemas do quiosque, mas falta é vontade de mudar!!!!
    Abraço

  17. July 19, 2014 at 4:58 pm #

    Uau, Rosa! Deve ter sido bem legal mesmo. Eis a parte boa do mal atendimento no restaurante. Te fez aproveitar algo que, provavelmente, só existiu durante aquele período da Copa.

    Obrigado pela informação.
    Abraço
    Leonardo Spinardi

  18. July 19, 2014 at 5:02 pm #

    Oi, Anã. Não sou promoter do quiosque, não. Fica tranqüila. Rs… Não tenho interesse algum em defender o restaurante. Ponderei sobre uma opinião negativa porque também já tive experiências boas. Mas já estive lá em dias caóticos também.

    O espaço é aberto às opiniões negativas e positivas. Se a sua foi ruim, tem espaço pra ela aqui. Serve como embasamento para outras pessoas. Obrigado pela participação.

    Abraço,
    leonardo Spinardi

  19. Rosa
    July 21, 2014 at 10:34 pm #

    Oi, Leonardo! Eu acho q não estou conseguindo me expressar. rs. O “adorei” foi por não ter cachorro dentro do restaurante! Mas é claro q eu tb adorei por ter sido uma experiência diferente exatamente por causa da copa.
    Quanto ao da baiana, não estava lotado e alguns já estavam pedindo a conta.
    O lado direito estava todo ocupado por um casal e seu cachorro q ficava correndo pra todo lado até onde a coleira grande deixava. Os outros cachorros estavam deitados ao lado de seus donos. Principalmente por isso não volto.
    O recheio do meu acarajé era de tomate picadinho.
    O atendimento estava rápido. Não vi razão para tanta demora no recebimento dos pedidos, a não ser q realmente só tivesse uma cozinheira.
    O q é inadmissível num restaurante como esse. É um descaso com os clientes e com a cozinheira.
    O único lugar q vejo só ter uma cozinheira é num boteco q vende prato feito e mais uns 4 pratos no cardápio e mesmo assim os pedidos chegam rapidinho.
    Acho q vc deveria se candidatar a um emprego lá na baiana.
    Abraços

  20. Marina
    October 13, 2014 at 1:45 pm #

    Valores altos, péssimo atendimento, pratos mal servidos, demora absurda, falta de itens básicos.

    Domingo, 12/10/2014, escolhemos o quiosque para comemorar o dia da criança. Devíamos ter almoçado o milho da carrocinha!!

    Pra conseguir o cardápio já foi difícil! Escolhemos os pratos: uma moqueca de peixe (R$ 96,00) e uma carne de sol com aipim frito (R$54,00).

    Muito tempo depois chegou o que chamaram de moqueca (duas postas pequenas de peixe, mergulhadas num caldo de leite-de-coco e duas rodelas de pimentão). Arroz frio, duas colheres de farofa e um pirão gelado!

    Pedimos guardanapos, azeite, pimenta e sal, coisas que já deveriam estar nas mesas e, pasmem, não tinha azeite na casa! A pimenta chegou quando já não havia comida!

    A carne de sol levou mais tempo ainda e pedimos pra devolver, pois já não havia mais clima pra continuarmos num local de tal nível de atendimento.

    Particularmente, o sabor da moqueca não me agradou, fiquei com aquele gosto de leite-de-coco artificial me atormentando durante horas!

    Sem falar no preço das bebidas: uma lata de Skol por R$ 8,00!! Francamente!

    De honesto só a opinião da garçonete, que tentava se virar sozinha pra atender muitas mesas e pediu desculpas dizendo que só atenderia os clientes que já estavam lá e depois iria embora já que não tinha condições de trabalhar daquele jeito!

Leave a Reply