Restaurante Victoria – Lagoa

Dentro do Jóquei, a fachada do Complexo Gastronômico Victoria, no segundo andar.

Dentro do Jóquei, a fachada do Complexo Gastronômico Victoria, no segundo andar.

Numa sexta-feira à noite, para comemorar o aniversário do sogrão, reservamos uma mesa no Restaurante Victoria, que até então eu desconhecia e só sabia que ficava dentro do Jóquei Clube Brasileiro, no Jardim Botânico. Como tinha essa referência do Jóquei, imaginei que encontraria em um restaurante cheio de “fru-fru” e que ainda tomaria um belo prejuízo no bolso. Mas ao chegar, pude perceber que estava enganado.

Na verdade, o Restaurante Victoria é uma das três opções de restaurantes existentes no Complexo Victoria, um centro gastronômico dentro do Jóquei Clube, com excelente ambiente, bem descontraído, que ainda conta com a Pizzaria Favorita e o Japonês Wakai. Não há muita divisão entre os restaurantes, que ocupam um espaço único de forma que, segundo eu pude perceber, você pode pedir qualquer prato de qualquer restaurante em qualquer lugar do complexo onde estiver sentado. Devo ressaltar que do deck onde ficamos, quase a céu aberto, curtimos uma vista noturna da pista de corrida de cavalos e a silhueta negra das montanhas que circundam a Lagoa. Um barato!

Os referências ao esporte estão por toda parte, inclusive na entrada do restaurante.

Os referências ao esporte estão por toda parte, inclusive na entrada do restaurante.

Desfrutando de um jantar a céu aberto, com vista para as pistas de corrida do Jóquei. Excelente ambiente!

Desfrutando de um jantar a céu aberto, com vista para as pistas de corrida do Jóquei. Excelente ambiente!

Como esse blog é um veículo informal, não me acanho em dizer que pedimos duas entradas, mas esqueci de fotografar. Pedimos um couvert (R$ 10,90), que é composto basicamente de uma cesta de Pizza Branca, levemente salgada. A outra entrada foi do cardápio da Pizzaria Favorita, que foi a Scalinata Tradizionali: massa de pizza envolvendo mussarela de búfala, tomate seco, manjericão e parmesão. (R$ 26,90). A porção foi um pouco pequena (éramos 5 pessoas), mas para mim, que nunca tinha ouvido falar na palavra Scalinata, achei gostosa. Quem gosta de comer pizza com a mão já deve ter enrolado uma fatia, no formato de um charuto, para comer. A Scalinata tem o formato parecidomassa de pizza envolvendo mussarela de búfala, tomate seco, manjericão e parmesão.

Nhoque com mignon na ponta da faca ao molho de tomate e shitake - R$ 37,00.

Nhoque com mignon na ponta da faca ao molho de tomate e shitake - R$ 37,00.

Paillard de frango com purê de maça, molho curry light, amêndoas e mix de folhas temperadas - R$ 33,80.

Paillard de frango com purê de maça, molho curry light, amêndoas e mix de folhas temperadas - R$ 33,80.

Na hora dos pratos, minha sogra optou pelo Nhoque com mignon na ponta da faca ao molho de tomate e shitake (R$ 37,00). Pequenos pedaços de carne ocupavam os espaços entre as massas, banhados por um perfumado molho. Experimentei só uma garfada e me pareceu apenas bom, ainda mais se considerarmos as outras excelentes opções disponíveis no cardápio. Minha sogra estava gostando bastante.

O aniversariante e sua outra filha já optaram por um frango. Mas não era um frango qualquer. Era o Paillard de frango com purê de maça, molho curry light, amêndoas e mix de folhas temperadas (R$ 33,80). Diz aí? Perto desse, um nhoque é ou não é um prato apenas bom, por melhor que ele possa ser? Também experimentei um pedaço e me pareceu um prato bem leve, ocupado marjoritariamente pela salada. O purê de maça, o molho curry e o frango s emisturavam numa interessante combinação agridoce. Pra quem curte, como meu amigo @mattoso, recomendo!

Congro Negro ao tapenade de azeitonas e fondue de tomate perfumado, folhas de manjericão, espinafre e brandade de palmito - R$ 49,80.

Congro Negro ao tapenade de azeitonas e fondue de tomate perfumado, folhas de manjericão, espinafre e brandade de palmito - R$ 49,80.

Mignonettes de mignon ao molho balsâmico com risoto de gorgonzola, pêra e amêndoas - R4 43,00.

Mignonettes de mignon ao molho balsâmico com risoto de gorgonzola, pêra e amêndoas - R4 43,00.

Dificilmente peço um prato sem pensar na impressão que ele poderá causar aqui no blog. Tento trazer algumas combinações diferentes e misturas instigantes. A opção que encontrei no cardápio foi o Congro Negro ao tapenade de azeitonas e fondue de tomate perfumado, folhas de manjericão, espinafre e brandade de palmito (R$ 49,80). Devo confessar que a decsrição (para variar) é muito mais tentadora do que o prato em si. Comi um peixe delicioso, em cima de um molho de tomate temperado um pouco mais consistente, além de um palmito desfiado e espinafre. Gostoso? É claro. Mas a descrição no cardápio tinha feito eu fantasiar algo muito melhor na cabeça. O destaque ficou mesmo para o peixe com tapenade (sabe o que é?) de azeitonas pretas (que eu me amarro!) por cima.

Nas minhas tentativas de escolher pratos inusitados, muitas vezes me ferro e minha mulher sempre conta vantagem de que o pedido dela foi melhor. Novamente esse fato aconteceu. E olha que o pedido dela também não foi nada careta não. Foi o Mignonettes de mignon ao molho balsâmico com risoto de gorgonzola, pêra e amêndoas (R$ 43,00). E desse eu pude experimentar bem. Como ela não aguentou tudo, fiz a caridade de ajudá-la a encerrar o serviço. A carne estava ao ponto e a mistura de gorgonzola, pêra e amandoas no arroz ficou bem levinha e diferente. Dos 4 pratos pedidos, este ficou com o primeiro lugar.

Petit Baião - sorvete de queijo com baba de milho verde e chips de coco - R4 15,50

Petit Baião - sorvete de queijo com baba de milho verde e chips de coco - R4 15,50

Como era aniversário, levamos um bolo de chocolate, mas eu não poderia deixar de trazer um relato das sobremesas, que não deixam a desejar aos pratos principais, em relação às misturas e descrições pomposas. É bem verdade que eu já estava com o paladar poluído por conta de uma fatia do bolo de chocolate, mas não resisti e pedi o Petit Baião: sorvete de queijo com baba de milho verde e chips de côco (RF$ 15,50). Uma mistura de sabor bem nordeste que eu adorei. Achei um pouco doce, mas pode ter sido influência do chocolate consumido anteriormente. Fiquei curioso para conhecer o Vulcão de Doce de leite (com chantilly perfumado co m favo de baunilha – R$ 17,00), outra sobremesa do cardápio. Mas eu tenho um estômago só e esse já estava satisfeito com o previlégio de sabores que experimentou nesse agradável noite.



RESUMO DO JANTAR:

Em primeiro lugar, o ambiente é excelente. Minha recomendação, se não for um dia de chuva, nem uma noite de calor, é curtir a brisa e vista do deck, que influencia à beça no astral. Todas as áreas do restaurante estavam cheias, mas não tivemos inconvenientes com o atendimento, cujo garçom que o fez foi bastante atencioso (guardou a torta que trouxemos, cortou, serviu). Devo ressaltar que tivemos um inconveniente para entrar com a tortano restaurante. Como eles oferecem tortas próprias, a gente até compreende. O problema foi que ligamos mais cedo e quem nos atendeu do restaurante disse que não tinha como garantir a torta para aquela noite. E por isso trouxemos uma externa. Mas o problema foi superado sem maiores inconvenientes. Quanto à comida, demorou cerca de uns 20 minutos, mas como estávamos ali sem hora, nem percebemos. Os pratos vieram arrumadinhos, ingredientes de primeira e opções bastante variadas. Descubra o prato que pode te surpreender lá!


Você já conhecia o Victoria? Experimentou a pizza ou o japonês de lá? E o ambiente, curtiu? COMENTE ESSE POST e deixe sua percepção para outras pessoas


Restaurante Victoria

Rua Mario Ribeiro, 410
Lagoa – Rio de Janeiro – Mapa
Tel: (21) 2540-9017
http://www.complexovictoria.com.br


Exibir mapa ampliado

Tags: , , , , , , ,

14 Responses to “Restaurante Victoria – Lagoa”

  1. January 14, 2011 at 7:33 pm #

    me impressionei com os pratos criativos!

  2. Walteen
    January 14, 2011 at 10:45 pm #

    Leo, deu vontade de de experimentar o nhoque. Também pensava que lá fosse mais caro. Valeu a dica!

  3. January 14, 2011 at 10:48 pm #

    Pois é, Walteen! Eu tb, cara! Como eu disse no texto… mas achei bem acessível e o ambiente é um barato. Diferente…um delícia! Vale mesmo a ida!

    abraço,
    Leo Spinardi

  4. January 14, 2011 at 11:01 pm #

    E não é uma parada cara pra cacete como a localização dentro do Jóqui poderia propor….

  5. April 22, 2011 at 1:54 am #

    Ai, achei esse congro meio pequeno… rsrs Vou lá conferir ao vivo!

  6. April 23, 2011 at 3:10 pm #

    Aparentemente… fica tranquila que ele serve bem. É alto!

    abraço,
    Léo SPinardi

  7. CRIS
    July 16, 2011 at 10:39 pm #

    às vezes a gente não vai só de achar que é caro… por isso eu não furto de parar em alguns restaurantes mais chiques e olhar o cardápio. Já descobri bons restaurantes e nem tão caros quanto eu pensava. Esse eu nunca fui também. Fiquei curiosa, vou experimentar! Abs!

  8. Andre
    September 23, 2011 at 11:13 am #

    Oi, vc falou que o lugar era descontraído e não era cheio de “fru-fru”. Fiquei meio triste. Então não é um lugar bom para pedir alguém em casamento?

  9. September 23, 2011 at 12:48 pm #

    Oi, André!

    Talvez eu não tenha me expressado bem. O que eu quis dizer é que, por ser no Jockey, a gente imagina algo mais formal e elegante. Características que, particularmente, até me intimidariam. E não é o caso. Achei o ambiente leve, mas não por isso menos romãntico. Acho que seu pedido de casamento ia ficar bem em um das mesas da varanda, a céu aberto, à noite. Não fique triste e vá fundo. Acho que sua escolha está certa!

    Boa sorte e obrigado por escrever.

    abraço,
    Leonardo

  10. Andre
    September 26, 2011 at 11:22 am #

    Estava com outras opções de lugares, mas infelizmente não os conheço, só me foi recomendado.
    Tem o Le Pré Catelan (Sofitel), Aprazível, Mr. Lam, Zozó e o Antiquarius.
    O que acham?

  11. September 27, 2011 at 12:57 am #

    Acredito que são boas opções, André! Nunca fui pra fazer resenha, mas conheço-as de nome e são bem faladas. Posso falar pelo Victoria!

    Arrisca e depois conta aqui pra gente pra saber se correu tudo bem, beleza? =)

    abraço,
    Leonardo Spinardi

  12. Andre
    September 27, 2011 at 11:25 am #

    Pode deixar, mas mas ser difícil tirar uma foto…

  13. Jairo
    February 29, 2012 at 8:01 pm #

    Parabéns pela resenha. O acesso ao restaurante é pela Rua Mario Ribeiro, antes do Hospital Miguel Couto? O estacionamento é pago? São exigidos determinados trajes para almoçar ou jantar? Grato!

  14. February 29, 2012 at 8:52 pm #

    Obrigado, Jairo!

    O endereço é a Mario Ribeiro, mas quando eu fui, entrei numa porta do Jockey um pouquinho depois do Miguel Couto, à direita também, antes da curva onde tem o posto Ipiranga, mais ou menos na altura da Visconde de Albuquerque, que desemboca na Bartolomeu Mitre. Me fiz entender ou compliquei mais?

    Não há exigência em relação aos trajes. Pode ir como se estivesse indo a um restaurante qualquer. Quando fui, também pensei que o lugar tivesse alguma cerimônia e fiquei receoso de ir de calça jeans. Besteira. O ambiente é agradável e informal, como um restaurante comum.

    Bom jantar!

    abraço,
    Leonardo Spinardi

Leave a Reply